Estudo aponta ‘centenas’ de filhos de agentes da ONU no Haiti

Um estudo realizado por pesquisadores de universidades no Reino Unido e no Canadá mostrou que os agentes das forças de paz das Nações Unidas teriam gerado “centenas” de filhos com mulheres no Haiti antes de abandonar as jovens mães.   

De acordo com o relatório, que foi publicado no site “The Conversation”, de 2,5 mil haitianas entrevistadas em 2017 pelos líderes do estudo, 265 afirmaram ter filhos de membros das forças da paz, que são formados por agentes de 13 países, mas principalmente do Uruguai e do Brasil.   

Ainda segundo os pesquisadores, “meninas de 11 anos foram abusadas sexualmente e engravidadas” por agentes, que estiveram no país caribenho entre 2004 e 2017. No entanto, algumas das jovens mulheres foram “deixadas na miséria”.   

Segundo uma haitiana entrevistada pelas cientistas, os agentes “punham algumas moedas em suas mãos para deixar um bebê em você”. “Não é um problema da ONU, é um problema militar brasileiro ou um problema militar uruguaio. A ONU, porém, não encontrou uma maneira de responsabilizar as tropas dos países membros”, disse Sabine Lee, professora de história na Universidade de Birmingham, uma das líderes do estudo, em entrevista ao jornal “The New York Times”.   

Lee também informou que é muito difícil calcular o número exato de bebês gerados pelas forças de paz, mas acrescentou que “a maioria dos pesquisadores e funcionários de ONGs concorda que centenas é uma estimativa confiável”.(ANSA)

FONTE: ISTOE

Categoria:Internacional