João Lourenço solidariza-se com vítimas de explosão em Cabinda

O Presidente da Republica, João Lourenço, manifestou, neste domingo, solidariedade aos 14 trabalhadores da empresa de construção civil Zambiami, atingidos sábado último, em Cabinda, pela explosão de uma caldeira.

Os sinistrados, entre os quais nove chineses, apresentam queimaduras graves e recebem tratamento medico em Luanda.

Até ao momento, há registo de apenas um morto, que faleceu na capital do país, algumas horas depois da evacuação dos sinistrados.

O incidente aconteceu por volta das 16 horas na localidade de Chiazi, a aproximadamente 18 quilómetros a norte de Cabinda.

A caldeira, de fabrico artesanal, tinha cerca de mil metros cúbicos de alcatrão no momento do processamento e a falta de controlo dos procedimentos de segurança provocou a sua explosão.

Na sequência, o produto, com altas temperaturas, atingiu os 14 trabalhadores que assistiam aos ensaios.

Dado o estado crítico dos sinistrados, foram evacuados num voo da Força Aérea Angolana, para hospitais de especialidade na capital angolana.

A empresa Zambiami trabalha em Cabinda no ramo de construção civil há  mais de 8 anos e conta com mais de 200 trabalhadores angolanos e 100 chineses, entre engenheiros civis, arquitectos e outros técnicos do ramo de construção civil.

A proposito, o Chefe de Estado escreveu na sua conta no twiter “que tudo está a ser feito para se salvar a vida dos sinistrados”, tendo desejado rápidas melhoras.

FONTE/ANGOP

Categoria:Nacional