Rede de falsificadores do “pau grande” desmantelado pelo SIC

Os comentários sobre a falsificação de documentos no município do Cazenga não são novos. Os mais antigos moradores de Luanda, que conhecem esta prática, dizem, que o ‘Pau Grande’ começou por ‘dar cartas de condução, assim como outros documentos’ nos primórdios do tempo do partido único. Um fenómeno, segundo revelam, que terá surgido no fervor do monopartidarismo, devido à enorme dificuldade que havia na altura.

Os facilitadores, que supostamente resolvem quase tudo, desde a obtenção de Bilhete de identidade, assim como passaporte, certificados de habilitações literárias de todos os níveis, usam carimbos e outros mecanismos mais, com uma autencidade “inexplicável”.

Nesta terça-feira, no Comando Municipal do Cazenga, o SIC, serviços de investigação criminal, apresentou dois supostos ” barões”, que a mais de 20 anos, supostamente viviam de falsificação de documentos diversos, e com os mesmos, foram encontrados documentos como, certificados de habilitação, cédula, bilhete de identidade, e vários carimbos.

Em entrevista , um dos detidos, acusado de ser parte integrante da rede, negou ser um falsificador, tendo acrescentado, que foi obrigado a confessar o crime, depois de ter sido torturado pelos agentes do SIC do cazenga, argumentos que segundo o SIC, diz ser falso.

FONTE/CORREIODAKIANDA

Categoria:Nacional