Ruanda e Uganda rubricam paz

Os Presidentes do Ruanda e do Uganda assinaram, esta quarta-feira, o Memorando de Entendimento de Luanda, sob a mediação de Angola e da RDC, que abre caminho à paz e segurança nos Grandes Lagos.


O chefe de Estado João Lourenço começou por lembrar o papel que Angola e a República Democrática do Congo tiveram na mediação do conflito entre o Ruanda e o Uganda.


“Incumbiu-se a Angola, coadjuvada pela República Democrática do Congo, a responsabilidade de acompanhar de perto o desenrolar do diferendo, ouvir as partes, propor soluções que satisfizessem os interesses de ambos e consequentemente da região”, recordou.


O Presidente de Angola salientou que a decisão de chefe de Estado do Ruanda e do homólogo do Uganda assinarem o memorando de entendimento prova que o diálogo é a única via para a resolução dos conflitos.


“Vossas excelências dão um grande exemplo de como no nosso continente, todas as nossas diferenças, receios, disputas e conflitos devem ser resolvidos pela via do diálogo. Compromisso de cada um se abster de actividades que possam ser interpretadas pela outra parte como actos lesivos dos seus interesses económicos, socio-culturais ou mesmo de segurança nacional”, explicou.


Os chefes de Estado do Uganda e do Ruanda agradeceram aos homólogos de Angola e da RDC o apoio que deram em todo o processo e comprometeram-se a respeitar o memorando hoje rubricado.


Paul Kagame e Yoweri Musevini assinaram esta quarta-feira, 21 de Agosto, o Memorando de Entendimento de Luanda que deverá ser “a bússola orientadora” da fraternização entre o Ruanda e o Uganda.


A assinatura do documento foi testemunhada pelo Presidente do Congo Brazaville, Denis Sassu Nguesso, convidado de honra na qualidade de presidente em exercício da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos, pelo do chefe de angolano, João e pelo Presidente da RDC, Félix Tshisekedi.

FONTE/RFI

Categoria:Internacional