Ex-presidente do Peru detido no âmbito do caso Odebrecht

O antigo presidente do Peru Alejandro Toledo foi detido terça-feira na Califórnia, Estados Unidos, e enfrenta agora um pedido de extradição emitido pelas autoridades peruanas.

O antigo chefe do Estado peruano está implicado na investigação do caso Lava Jato, no Brasil, e é suspeito de ter recebido mais de 18 milhões de euros em subornos.

O ex-presidente terá sido pago pelas construtoras brasileiras Odebrecht e Camargo Correa, no âmbito da licitação para a construção da parte peruana da chamada Estrada do Pacífico (conhecida no Peru como “Carretera Interoceánica Sur”).

Toledo é acusado de lavagem de dinheiro, conluio e tráfico de influências

Assumindo-se inocente, o antigo chefe de Estado tinha fugido do Peru para evitar cumprir uma pena de 18 meses de prisão preventiva no âmbito da investigação ao caso Odebrecht.

A chefe da Unidade de Cooperação Judicial Internacional e Extradições Celia Goycochea Ruiz precisou que a detenção aconteceu pelas 6:30 da manhã, hora local na costa oeste dos Estados Unidos, tendo por base o pedido de extradição formulado pela Equipa Especial Lava Jato.

Alejandro Toledo já terá sido interrogado pelas autoridades norte-americanas e vai ficar detido pelo menos até sexta-feira, dia em que ficará a conhecer, pelas 10:30 (hora local na Califórnia), a decisão judicial para saber se aguarda em prisão ou em liberdade sob fiança o desenrolar do processo de extradição pedido pelo Peru a 25 de maio de 2018.

FONTE/CORREIO DA KIANDA

Categoria:Internacional