Crise das famílias na base da delinquência juvenil

O índice elevado de delinquência juvenil no país, que constitui uma preocupação das autoridades, resulta, sobretudo, do actual estado de crise das famílias, admitiu o criminalista André dos Santos.

Em declarações ao Jornal de Angola para uma abordagem sobre a delinquência juvenil, o criminalista disse que muitos jovens entraram para o mundo do crime porque vivem muito por conta da emoção ou impulso das falsas amizades.
André dos Santos considera natural que haja uma preocupação sobre a delinquência juvenil, porque se trata de uma faixa etária mais propensa a delinquir. Além disso, acrescentou, a juventude é contra algumas regras morais, convencionais e jurídicas. 
“Esta franja age mais por impulso”, admitiu André dos Santos, para quem a sociedade, nomeadamente a família, deve acompanhar mais a juventude, cumprindo sempre com o seu papel de moralização. “A família não tem desempenhado o seu papel fundamental que é acompanhar os filhos”, disse.

FONTE/JA


Categoria:Nacional