Rebelo de Sousa aponta convergência no campo multiateral entre Angola e Portugal

O Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa reconhecea haver uma convergência entre Lisboa e Luanda a nível multilateral a nível dos direitos humanos, da importância das migrações, do papel das organizações internacionais, dos oceanos e a atenção às alterações climáticas.


Em entrevista ao Jornal de Angola, divulgada nesta quarta-feira, 6, quando oficialmente inicia uma visita a Angola, Rebelo de Sousa diz haver uma acção multilateral, “que significa uma convergência de visões e, ao mesmo tempo, do reforço de uma empatia”.


O Chefe de Estado português afirma que os dois paísespodem explorar as oportunidades que se abrem nos domínios da agricultura, indústria, comércio e infra-estruturas, que “assentam não apenas numa base económica e financeira, mas também social”.


Marcelo Rebelo de Sousa defende que as empresas portuguesas em Angola têm de estar sujeitas ao controlo ou fiscalização, quando questionado sobre denúncias de branqueamento de capitais de algumas deles, acrescentando que terão de ser responsabilizadas e punidas se for o caso.


A visita oficial começou com um encontro entre João Lourenço e Marcelo de Sousa, seguido de uma reunião entre as delegações ministeriais.


À tarde Marcelo Rebelo de Sousa discurso no Parlamento.


FONTE/ VOA

Categoria:Nacional

Deixe seu Comentário