Sonangol quer Isabel dos Santos fora da gestão na UNITEL

A Sonangol vai negociar com os accionistas da Unitel, em Assembleia-Geral extraordinária, marcada para Março, a constituição dos novos órgãos sociais da empresa de telefonia móvel, para o período 2018-2022, anunciou hoje (segunda-feira) o presidente do conselho de administração da petrolífera, Carlos Saturnino.


Ao falar em conferência de imprensa, alusiva ao 43.º aniversário da Sonangol, Carlos Saturnino disse que o mandato dos órgãos sociais da Unitel terminou a 31 de Dezembro de 2018, daí a necessidade de realização da Assembleia, para o dia 19 de Março próximo.


“Vamos negociar, fizemos o mesmo exercício a nível do Banco Millennium BCP em Portugal e com a Amorim Energia ”, realçou o PCA.


Referiu que os quatro accionistas, com participações igualitárias (25 por cento cada), precisam encontrar consenso sobre os novos membros dos órgãos sociais para o período 2018-2022.


Segundo o gestor, a divergência entre os accionistas decorre, fundamentalmente, do facto de apenas um accionista tomar decisões unilaterais, sendo que todos têm participações iguais.


A situação da Sonangol na UNITEL é positiva, segundo o gestor da petrolífera, mas ainda não satisfaz.


A Unitel conta como acionistas as empresas Oi, Mercury, Vidatel e Geni, todas com igual participação acionista de 25%. Isabel dos Santos, através da participação na Vidatel, é a presidente do conselho de administração da operadora, enquanto o general Leopoldino Fragoso do Nascimento (“Dino”) é presidente da mesa da assembleia-geral da empresa.


F/ CORREIO DA KIANDA

Categoria:Nacional

Deixe seu Comentário