Irã denuncia atentado frustrado na França como esquema para prejudicá-lo

A tentativa de atentado contra um evento da oposição iraniana se trata de um “esquema” para prejudicar a República Islâmica do Irã, denunciou em seu Twitter o ministro iraniano de Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, nesta segunda-feira (2).

O atentado estava planejado para ocorrer no sábado em uma região próxima à Paris.

“O Irã condena sem dúvidas toda forma de violência e de terrorismo, seja onde for, e está disposto a trabalhar com todas as partes afetadas para desmascarar o sinistro esquema realizado sob uma falsa bandeira”, escreveu o ministro iraniano.

“Como é conveniente: no momento em que começamos uma visita presidencial na Europa, uma suposta operação iraniana e seus ‘conspiradores’ são derrotados”, declarou o chefe da diplomacia iraniana, que acompanha o presidente, Hassan Rohani, em visita oficial na Suíça esta tarde.

Autoridades belgas anunciaram nesta segunda-feira a prisão, em Bruxelas, de um casal belga de origem iraniana que estaria por trás da tentativa do atentado em Villepinte, região periférica ao norte de Paris. Munidos de explosivos, o casal tinha como alvo uma manifestação organizada pelo grupo Mujahedins do Povo Iraniano (MEK), grupo marxista proscrito no Irã.

Por volta de 25 mil pessoas compareceram a essa reunião com o presidente iraniano. Duas personalidades próximas ao presidente americano, Donald Trump, o ex-presidente da Câmara dos Representantes Newt Gingrich e o ex-prefeito de Nova Iorque Rudy Giuliani estavam presentes.

O casal foi acusado de “tentativa de atentado terrorista e de preparação de uma infração terrorista”.

A investigação realizada em cooperação com as autoridades judiciárias francesas e alemãs levou a interpelações de três suspeitos colocados sob custódia na França. Um diplomata iraniano baseado na Áustria, contato do casal, também foi intimado na Alemanha, anunciou a polícia belga.

Os Mujahidines do Povo acusaram Teerã de fomentar “um atentado (…) contra a grande manifestação da Resistência iraniana em Villepinte”.

O anúncio das autoridades belgas coincide com o começo de uma série de visitas na Europa do presidente Rohani em um cenário de pós-saída dos Estados Unidos do acordo nuclear internacional com o Irã em maio. O objetivo dos representantes iranianos com essa visita é garantir a sobrevivência desse pacto datado de 2015. Um acordo que Mujahedins do Povo sempre denunciaram.

Depois de sua passagem na Suíça entre segunda e terça, o presidente iraniano seguirá para Viena na quarta-feira.

FONTE/ https://istoe.com.br

Categoria:Internacional

Deixe seu Comentário