Greve a vista na PRODEL

São no total cerca de 200 trabalhadores da empresa de produção de electricidade( PRODEL) , que insatisfeitos com a situação em que estão a viver, prometem nos proximos dias sair a rua, para protestar os seus direitos, pelo que, segundo dizem, consideram estar a serem violados.
Segundo avançam, na voz de Fernando Romão da Comissão Sindical da PRODEL, o corte de subsídios, assistência médica e medicamentosa, discrepâncias salariais, estarão na base da referida greve.

Os cerca dos 200 trabalhadores que já apresentaram o caderno reivindicativo a referida empresa, afirmam ser um assunto sério, pelo que prometem, caso não sejam atendidos as suas reivindicações, uma greve , a nível nacional.
” No prazo de 15 dias se o patronato não resolver os nossos problemas que estamos a reivindicar, vamos partir para uma greve, até porque a nível nacional os trabalhadores preparados. Disse, Fernando Romão!

Por sua vez, o PCA da prodel, minimiza a intensão dos trabalhadores, afirmando que o caderno reivindicativo que data de 2016, já foi resolvido, tendo chegado a um acordo entre as duas partes, pelo que José António Neto considera as reclamações apresentadas pelos trabalhadores, de injustificável.

FONTE/ CORREIO DA KIANDA

Categoria:Nacional

Deixe seu Comentário


Costa José Manuel Sebastião - 24/07/2018 09h00
Acho que a comissão sindical devia mesmo prosseguir com a grave caso não haja reajustamento salarial para os trabalhadores da prodel.