Papa Francisco aceita a renúncia de outros dois bispos chilenos

O papa Francisco aceitou nesta quinta-feira (28) a renúncia de outros dois bispos chilenos, que já somam cinco, dando continuidade às sanções à hierarquia da Igreja chilena acusada de encobrir ou ignorar os abusos sexuais a menores.

A Santa Sé anunciou em um comunicado a demissão do bispo de Rancagua, Alejandro Goic Karmelic, de 78 anos, e do bispo de Talca, Horacio del Carmen Valenzuela Abarca, de 64.

“A dolorosa circunstância vivida pela Igreja imprime um sabor amargo a esse momento”, declarou Goic em entrevista coletiva.

Todo o episcopado chileno apresentou conjuntamente sua demissão em 18 de maio depois de uma série de encontros com o papa Francisco no Vaticano, um ato inédito na história recente da Igreja católica.

O papa Francisco aceitou recentemente a renúncia de outros três bispos chilenos, o polêmico Juan Barros, a quem defendeu em sua viagem em janeiro ao Chile, e dois bispos de mais de 75 anos que já estavam em idade de se aposentar.

Barros é acusado de encobrir os abusos sexuais do influente sacerdote Fernando Karadima, condenado em 2011 pelo Vaticano a uma “vida de oração e penitência” depois que a Justiça local declarou prescritas as acusações de abuso sexual.

O bispo Alejandro Goic apresentou a sua renúncia há três anos por sua idade avançada, mas o papa não a aceitou. Sua saída acontece em meio a um escândalo sexual na Diocese de Rancagua após a suspensão de 14 sacerdotes da região.

Esses sacerdotes foram denunciados por supostos crimes sexuais consumados em uma rede denominada ‘La familia’ durante ao menos uma década, o que foi assinalado por uma fiel a um canal local. A Promotoria de Rancagua investiga os feitos.

“Com a mesma foça com que ontem fazíamos nosso o clamor das vítimas da ditadura (de Pinochet) pisoteadas em sua dignidade, hoje temos que ser igreja samaritana junto aos que foram vítimas do abuso de poder clerical”, sustentou Goic.

O agora ex-bispo de Talca Horacio del Carmen Valenzuela Abarca foi um dos seguidores do sacerdote Fernando Karadima, influente religioso reconhecido como formador de bispos.

Valenzuela é apontado pelas vítimas de Karadima como um dos religiosos que teria ignorado ou encoberto os abusos cometidos por Karadima, assim como Juan Barros.

O bispo Fernando Ramos, nomeado administrador apostólico em substituição a Alejandro Goic em Rancagua, declarou em comunicado divulgado pela Igreja chilena que “atualmente existe uma situação complicada em Rancagua e, por isso, me coloco a serviço para continuar ajudando a resolver essas situações”.

O bispo Galo Fernández, nomeado administrador apostólico para substituir Horacio Valenzuela em Talca, também assinalou em comunicado divulgado pelas Igreja chilena que “colocamos nossos cargos à disposição do papa para fazer um caminho no qual a Igreja possa recuperar a confiança e retomar sua rota a serviço do Evangelho”.

FONTE / https://istoe.com.br

Categoria:Internacional

Deixe seu Comentário