João Lourenço apoia criação de Parlamento da África Austral

O Presidente angolano João Lourenço manifestou o apoio do seu Governo na transformação do fórum parlamentar da SADC em Parlamento regional, durante a abertura, nesta segunda-feria, 25, de mais uma reunião do órgão que decorre em Luanda .

 
Os líderes da região nunca chegaram a acordo sobre a matéria por muitos deles considerarem que a criação da um Parlamento regional pode vir a interferir nas questões de soberania dos respectivos países.
 
Entretanto, João Lourenço disse acreditar que se o assunto for bem fundamentado pelos representantes que participam no encontro de Luanda, os Chefes de Estado prestarão a sua melhor atenção quando se encontrarem na cimeira prevista para a capital da Namíbia, Windoek, no mês de Agosto.
 
Na sua intervenção, o também presidente do Órgão de Cooperação Política, Defesa e Segurança da SADC, falou da necessidade da região apostar na sua industrialização, "visando melhorar o aproveitamento dos recursos naturais que possui".
 
 
O Chefe de Estado considerou fundamental a redefinição das prioridades ao nível da SADC e defendeu o envolvimento de todos os povos da região, que tem cerca de 300 milhões de habitantes.
 
 
Lourenço aproveitou a reunião da SADC para condenar os atentados contra o Presidente interino do Zimbabwe, Emmerson Mnangagwa, e o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, ambos ocorridos sábado, 23.
 
 
“Condenamos veementemente este acto cobarde, criminoso e antidemocrático”, afirmou o Presidente angolano, quem encorajou os zimbabuenos a manterem-se firmes e determinados na realização das eleições na data prevista, 30 de Julho próximo.
 
 
Em relação ao atentado na Etiópia, embora não sendo um país da SADC, o Chefe de Estado alertou pelo facto de perigar a democracia, num país que acolhe a sede da União Africana (UA).

FONTE / VOA
Categoria:Nacional

Deixe seu Comentário