PR reúne-se com secretário-geral da ONU

No encontro, António Guterres sublinhou o papel de Angola nos esforços de manutenção de paz e da estabilidade na África Austral, bem como e na região dos Grandes Lagos, afirmou à imprensa, no final do encontro, o chefe da diplomacia angolana, Manuel Augusto.

Por sua vez, o Presidente João Lourenço, segundo o ministro Manuel Augusto, manifestou ao secretário-geral da ONU a sua indignação pelo facto de migrantes africanos estarem a ser vendidos como escravos na Líbia.

Trata-se de uma situação desagradável cujos responsáveis devem ser punidos, referiu.

Ainda nesta quarta-feira e à margem da cimeira que é realizada pela primeira vez num país da África subsaariana, o Chefe de Estado angolano manteve encontros separados com o presidente do Parlamento Europeu, António Tajani, primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, e com o primeiro-ministro de Portugal, António Costa.

A 5ª cimeira entre a União Africana e a União Europeia, que conta com a presença de pelo menos 80 chefes de Estado e de Governo, incluindo o Presidente João Lourenço, decorre de hoje a quinta-feira na capital económica da Côte d'Ivoire, Abidjan.

O lançamento de um Plano Marshall para África e a criação de um programa de Erasmus (apoio inter-universitário) para jovens empreendedores são algumas das propostas para a cimeira.

O encontro marca dez anos de parceria entre os dois blocos. Está a ser encarado como um ponto de viragem, cujo ponto de partida é a vertente demográfica.

Em 2050, África terá o mesmo número de pessoas que tem hoje a Índia e a China juntas, e mais de metade da população terá menos de 25 anos.
Categoria:Nacional

Deixe seu Comentário