Melhorias das condições, constam das prioridades da TCUL

O diagnóstico do estado técnico dos meios de transportes e a melhoria das condições de trabalho dos funcionários, bem como o pagamento dos salários em atraso constituem as principais prioridades do novo Conselho de Administração da empresa de Transportes Colectivos e Urbanos de Luanda (TCUL).

O pagamento dos salários dos meses de Outubro e Novembro deste ano, que podem ser liquidados até ao final do ano, é a principal prioridade do sector dos Transportes.

Após a concretização destes desafios, que poderão ser feitos dentro de 90 dias, a nova gestão, nomeada nesta segunda-feira (27), vai criar um projecto de reorganização da empresa, que visa recuperar os meios de transportes paralisados e reduzir ao máximo os custos operacionais, segundo o presidente do novo Conselho de Administração da TCUL, Abel Cosme.

"Vamos fazer um diagnóstico do estado técnico dos meios de transportes e das infra-estruturas da empresa, começando pelos recursos humanos e a área técnica por serem o objecto social da TCUL", acrescentou o gestor, que falava no final do acto de apresentação do novo conselho de administração.

Quanto ao actual preço do bilhete para viagens no casco urbano, o PCA advogou a necessidade de se implementar uma tarifa que se ajuste e cubra os custos operacionais da empresa.

Ao apresentar aos trabalhadores o novo Conselho da Administração da TCUL, o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tómas, garantiu que vai envidar esforços no sentido de resolver, gradualmente, os problemas fundamentais da empresa.

Defendeu a necessidade de fazer da TCUL uma empresa bem gerida, dando bons resultados, onde os proveitos possam superar os custos e os ganhos sejam repartidos para os trabalhadores, assim como a melhoria das condições sociais dos funcionários.

Apelou aos dirigentes a pautarem por uma gestão participativa, colocando o bem-estar dos trabalhadores acima dos interesses pessoais e tornar a empresa numa instituição rentável, onde as receitas possam superar as despesas.

Afirmou que após a identificação dos reais problemas da TCUL, que se prendem, essencialmente, com o desequilíbrio económico e financeiro, derivada de várias situações internas e externas da empresa, o mais importante é saber que já foram encontradas as soluções oportunas para reverter a situação actual, visando o benefício dos trabalhadores e a sobrevivência da empresa.

O governante pediu, igualmente, a maior colaboração dos trabalhadores para que se concretize a resolução dos reais problemas da TCUL.

O pagamento dos salários dos meses de Outubro e Novembro deste ano, a reposição do refeitório ou entrega dos subsídios de alimentação que os trabalhadores não recebem há quase dois anos, assim como a valorização dos recursos humanos e a abertura ao diálogo são as principais preocupações dos trabalhadores, de acordo como o coordenador da Comissão Sindical da TCUL, Octávio Francisco.

Categoria:Nacional

Deixe seu Comentário