Governo nega qualquer acção contra Eduardo dos Santos

O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, afirmou ontem, à margem da cimeira entre a União Europeia e a União Africana, que termina hoje em Abidjan, na Costa do Marfim, que é "impensável" qualquer actuação do Presidente de Angola, João Lourenço, contra o líder do MPLA, José Eduardo dos Santos. 

O governante defendeu mesmo que "não há necessidade de cortes com o passado". 

"Não estamos em nenhum processo de cortar. José Eduardo dos Santos é o presidente do MPLA, e o MPLA é o partido que suporta o Governo, portanto seria impensável qualquer acção do Governo contra o presidente do partido ou tudo o que está associado, essa é uma visão muito simplista", assegurou Manuel Augusto, em declarações à Lusa e à rádio francesa TF1. 

"Naturalmente, há um novo Presidente, com uma nova equipa, até dentro do próprio MPLA. Eu fui secretário de Estado durante sete anos e agora sou ministro, mas mais de 50% dos ministros transitam da equipa anterior", sublinhou o ministro. 

O governante respondeu ainda a questões relacionadas com a exoneração de Isabel dos Santos, uma das mais mediatizadas quer a nível nacional quer a nível internacional, desvalorizando o facto de a antiga presidente do conselho de administração da Sonangol ser filha do anterior Chefe de Estado: "Isabel dos Santos não pode ser nem beneficiada nem prejudicada por ser filha de José Eduardo dos Santos". 

"Se o Presidente quer fazer mudanças na Sonangol, não tinha outra pessoa a mudar a não ser quem estivesse a dirigir, ou seja, não tinha quem mudar senão a engenheira Isabel, mas se fosse outra pessoa, seria outra pessoa a sair", realçou.

FONTE: LUSA

Categoria:Nacional

Deixe seu Comentário