Dois detidos na Holanda na investigação a ovos contaminados

Dois suspeitos foram detidos esta quinta-feira na Holanda no âmbito da investigação à contaminação de centenas de milhares de ovos, vendidos em pelo menos oito países, pela utilização indevida do inseticida fipronil.

Num comunicado, a procuradoria holandesa precisou que os dois detidos são diretores de uma empresa que alegadamente utilizou fipronil em explorações avícolas. Segundo a imprensa holandesa, trata-se da empresa Chickfriend.

Embora não haja registo de qualquer caso de problemas de saúde provocados pela contaminação, os procuradores holandeses consideram que a saúde pública foi ameaçada pela "entrega ou aplicação do biocida fipronil em aviários".

As detenções ocorreram depois de uma série de buscas a empresas, realizadas esta quinta-feira pelas autoridades holandesas em colaboração com as autoridades belgas.

Produtores da Bélgica e da Holanda estão a ser investigados depois da deteção, no final de julho, de ovos contaminados com fipronil, um inseticida cuja utilização em animais que se destinam ao consumo alimentar está proibido.

Ovos contaminados terão sido importados para a Alemanha, França, Luxemburgo, Reino Unido, Suécia, Suíça. Em Portugal, segundo a Direção-Geral da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (DGAV), os ovos em causa não estão à venda.

O Governo da Bélgica anunciou hoje a criação de um grupo de trabalho para esta crise de segurança alimentar.

Fonte: Lusa

Categoria:Internacional

Deixe seu Comentário